Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Comida di Buteco 2013 - Temático

O evento

O Comida di Buteco é um concurso que teve início no ano 2000, e está em sua 14ª edição. Ao longo do tempo cresceu, angariou patrocinadores e se capitalizou. Espalhou-se por todo o Brasil e, há seis anos, obriga os bares a criarem pratos com ingredientes pré-determinados. Entre muitos sabores e alguns dissabores, este blog voltou a percorrer os bares participantes, procurando visita-los em dias e horários alternativos para fugir das filas. Nas postagens referentes a este momento daremos maior enfoque nos pratos, até pelos bares se encontrarem fora da sua dinâmica habitual.

O prato

 
O Temático é o atual 5º colocado do Comida di Buteco, tendo subido ao pódio pela primeira vez em 2012, depois de oito participações. Para concorrer na edição deste ano, o bar não fugiu das suas raízes mineiro-nordestinas, e elaborou o Desarrumadinho (Linguiça, macaxeira rosa, farofa de feijão de corda). Bem executado e muito apetitoso, pecou apenas no desequilíbrio entre a linguiça e os “carboidratos” que escoltam, estes muito mais presentes do que aquele. Outro ponto é que talvez nenhum dos itens tenha sido criado exclusivamente para o festival, mas o sabor compensa essa pouca originalidade.



Servida no formato “desconstruído”, a especiaria principal é de ótima qualidade. A macaxeira cozida acompanhada de manteiga de garrafa já é tradicional no bar, e dificilmente se mostra mau preparada. A farofa de feijão de corda também não é novidade, e apresenta consistência e tempero impares. Apesar de não constar na descrição, o prato leva ainda o bom vinagrete da casa, cuja substituição do pimentão verde pelo vermelho faz toda a diferença.

Falando dos demais itens, o atendimento estava ligeiramente distraído no dia da visita, e a cerveja poderia ter sido um pouquinho mais gelada. Apesar disso, vale destacar a presença dos rótulos clássicos, ao preço de R$ 5,90 cada, enquanto a Original sai a R$ 6,70. O banheiro, por fim, continua limpo, cheiroso e refrescante.

Outras informações sobre o bar, como endereço e horário de funcionamento, podem ser encontradas aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário