Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

terça-feira, 28 de maio de 2013

Comida di Buteco 2013 - Armazém do Árabe

O evento

O Comida di Buteco é um concurso que teve início no ano 2000, e está em sua 14ª edição. Ao longo do tempo cresceu, angariou patrocinadores e se capitalizou. Espalhou-se por todo o Brasil e, depois de seis anos estipulando ingredientes, desfaz essa prática para a edição de 2014, conforme anunciado no momento da premiação. Ao longo de um mês de evento, que aconteceu de 12 de abril a 12 de maio, este blog percorreu a grande maioria dos bares participantes. Nas postagens referentes a este momento, quando os botecos se encontram fora da sua dinâmica habitual, procuramos dar maior enfoque nos pratos.

O prato

O Armazém do Árabe foi incluído no Comida di Buteco em 2006 e, depois de uma breve ausência no ano passado, voltou com um ótimo petisco para a edição de 2013. Composto por bolinho de carne recheado com linguiça, quibe de mandioca e salada espanhola de cebolas com azeitonas, o Dibabá acompanha bem uma cerveja gelada. O bolinho nos foi servido tanto na versão frito, quando estivemos no bar, quanto na versão cozido, formato este trabalhado na Saideira. Em ambas o interessante sabor da pimenta síria se fez presente, mas os primeiros eram maiores e, talvez por isso estivessem mais apetitosos. Já para o quibe não houve variação, e este se apresentou similar e bem executado nas duas oportunidades. A salada espanhola acompanha bem, sobretudo os bolinhos, enquanto o molho agridoce, que não é informado na descrição, casa-se melhor com os quibes.


Quanto aos aspectos secundários, o atendimento foi esforçado no dia da visita, e a higiene estava dentro do esperado. A temperatura da cerveja também agradou, mas o mesmo não se pode ser dito sobre a imposição dos rótulos premium (R$ 6,50 cada garrafa de Original).


Encerramos hoje a nossa cobertura do Comida di Buteco 2013, e na próxima semana retornaremos com as resenhas sobre bares novos e tradicionais. O endereço e o horário de funcionamento deste boteco podem ser encontrados aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário