Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

domingo, 21 de abril de 2013

Comida di Buteco 2013 - Geraldim da Cida

O evento

O Comida di Buteco é um concurso que teve início no ano 2000, e está em sua 14ª edição. Ao longo do tempo cresceu, angariou patrocinadores e se capitalizou. Espalhou-se por todo o Brasil e, há seis anos, obriga os bares a criarem pratos com ingredientes pré-determinados. Entre muitos sabores e alguns dissabores, este blog volta a percorrer os bares participantes, procurando visita-los em dias e horários alternativos para fugir das filas. Nas postagens referentes a este momento daremos maior enfoque nos pratos, até pelos bares se encontrarem fora da sua dinâmica habitual.

O prato

O Geraldim da Cida ingressou no Comida di Buteco em 2005, esteve alguns anos fora do evento, e retornou em 2011. Legítimo boteco, tem no amplo passeio da galeria onde se localiza um de seus maiores atributos. O atendimento dos garçons temporários não estava tão afinado no dia da visita, mas isso não impactou tanto no horário em que lá chegamos, quando a lotação estava pela metade. A temperatura da cervejas, vendidas a partir de R$ 5,50 (Brahma) também não decepcionou.


Quanto ao Dona Flor e seus dois Maridos (pernil ao molho de salsão, alho poró, tomate, ervas, carne de sol no azeite e mandioca cozida no alho e molho de maçã), vendido a R$ 22,90, destaque-se antes de tudo a apresentação bem diferente da foto oficial. No que se refere ao sabor, as duas carnes estavam razoáveis, mesmo em temperatura apenas morna. Podem ser regadas no interessante molho de maçã com cravo, ou no insípido e pouco espesso molho de mandioca. Já a raiz cozida em pedaços, por sua vez, foi levada macia e quetinha.

Outras informações sobre o bar, como endereço e horário de funcionamento, podem ser encontradas aqui.

2 comentários:

  1. Esse ainda vou visitar, o bar tem a cara do festival. Além desse prato participante tem outros vários petiscos legítimos de buteco! Talvez esperar passar a euforia da competição pra minha visita mais tranquila ao Geraldin...

    Abcs

    ResponderExcluir
  2. É verdade, meu filho. Vejo que você está bem informado sobre o Geraldim da Cida!

    Abrs.

    ResponderExcluir