Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

O Rei Espetinhos - 03/07/2012

Em uma terça-feira dessas passava pela Av. Francisco Sá, indo do Bairro Santo Agostinho para os Churrasquinhos do Luizinho, quando de repente avisto um alvoroço no lado direito da rua. Seria alguma festa? Alguma casa de eventos? Foi o que imaginei ao notar que as pessoas tomaram, inclusive, metade da pista da Avenida, obrigando os motoristas a se desviarem pela contramão para que evitassem um atropelamento.

Chegando à mais tradicional casa de churrasquinhos de BH, ouço o murmurinho: O Rei dos espetinhos estava sendo reinaugurado naquele dia, agora ali também, na Francisco Sá. Na mesma hora me lembrei de que fora convidado para este evento, porém não havia associado o nome ao lugar, que em seus primeiros anos de vida funcionou também no Prado, porém em uma loja no alto da Rua Turquesa, próxima à igreja do Bairro. Pensei em esperar alguns meses para então conhecer o novo ambiente do bar, entretanto isso não foi necessário, haja vista que a lotação absurda se restringiu àquele 26 de junho. Assim, foi no mês seguinte, em julho, que realizei duas visitas ao “Rei”.

Há quase dez anos assisto bares inspirados no Luizinho abrindo e fechando por aí. Alguns duraram pouco, como foi o caso do Churrasquinho do Lero, na Rua Montes Claros, que desceu as portas em definitivo no ano de 2006. Outros, como o Espetim Lourdes, na Rua Santa Catarina, e o Churrasquinho do Primo, que ocupa o famoso imóvel na esquina de Turquesa com Chapecó, jamais foram sucesso de público como o precursor. Entretanto o Rei dos churrasquinhos parece ser diferente.

Em primeiro lugar porque já se transferiu para o novo endereço com uma clientela já fidelizada. Em segundo porque tem as suas armas para garantir o sucesso de público, como o samba do sábado à tarde, que é próprio dele. E em terceiro lugar, porque no geral trabalham bem, servindo espetinhos de qualidade e cervejas sempre geladas.

Falando das visitas em si, logo ao se entrar no bar é possível entender o motivo de tanta gente na rua: o espaço, apesar de maior que o anterior, ainda é bem restrito. Instalado em uma casa melhor acabada, com belas pias e um grande espelho, o Rei dos churrasquinhos peca pelo diminuto tamanho dos banheiros, e também pelo mau planejamento da churrasqueira, cuja fumaça simplesmente defuma toda a clientela que esteja escada acima. O atendimento, absolutamente informal, é bem camarada, mas a gerência peca em permitir que se fume no interior do bar, que é todo coberto. Sendo assim, nem pense em dizer à esposa ou marido que chegou tarde por estar fazendo hora extra no escritório, já que o cheiro de fumaça lhe desmentirá na hora.
Sobre os espetinhos, entendo que sejam bons, mas em sabor não superam aqueles oferecidos pelo bar que serviu de inspiração ao “Rei”. E aqui esclareço que se torna impossível não comparar os dois estabelecimentos, já que até o espetinho de frango envolto por queijo parmesão, criado pelo Luizinho para o Comida di Buteco 2005 e batizado como “Show do Milhão”, é imitado por ali. Sei que muitos dos clientes sequer petiscam, mas entendo que os seus donos devam trabalhar em alguma nova criação, até para conferir maior identidade ao bar.
Quanto às bebidas, serve-se refrigerante e suco em lata além das cervejas, que são oferecidas geladíssimas e no formato long neck. A maior parte dos rótulos é da AMBEV, a exemplo de Skol, Brahma, Budweiser, Brahma Extra e Stela Artois, porém há também a Heineken. Como os espetinhos, custam R$ 3,50 cada unidade, e as fichas necessárias para o seu consumo podem ser pagas inclusive no cartão de crédito, o que considero uma grande vantagem ante os concorrentes.

Dali a não mais do que um quilômetro se encontra a Estação Carlos Prates do metrô, e ainda mais perto é a Av. Amazonas, com diversas opções de ônibus. Porém, caso o leitor prefira ir de carro, a paciência terá de ser redobrada, já que assim como um cantinho dentro do Rei, as vagas de estacionamento são das mais concorridas.

===

Atualização:

Retornei em setembro/2012, em uma segunda-feira. Com o término dos espetinhos na churrasqueira, pedi ao responsável pelo caixa que recebesse uma ficha em troca do dinheiro de volta. Infelizmente, e mesmo não havendo mais churrasquinhos disponíveis, me foi informado que por ali as fichas não podem ser devolvidas. Até onde me lembro, jamais tive qualquer problema dessa ordem no Bar que lhes inspirou, qual seja os Churrasquinhos do Luizinho.

Notas:

Ambiente: 4
Bebida: 5
Comida (peso 2): 3
Público: 4
Serviço: 4
Custo-benefício: 4

Média final: 4 estrelas


O Rei Espetinhos
Av. Francisco Sá, 383 - Prado
Tel: 3372-2759
.

3 comentários:

  1. Sem dúvida um espaço mais bonito e bem decorado, entretanto pouco funcional.

    Acredito que a inovação em relação ao seu "inspirador" seja o espetinho de camarão.

    Abraço meu velho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gê,

      Concordo quanto à pouca funcionalidade, o que acaba por não abrigar toda a clientela.

      Na verdade o Luzinho também comercializa o espetinho de camarão, que apesar de tudo é oferecido em um único dia da semana, o qual me foge neste momento.

      Sei o Rei assegurasse a presença de todos os espetinhos prometidos na placa acima da churrasqueira, aí sim teríamos uma inovação, não acha?

      Um grande abraço, e obrigado pela visita!

      Excluir
  2. Verdade meu amigo, como vc bem disse à época, é o famoso "tem, mas acabou".

    Não sabia do espetinho de camarão no Luizinho, acredito não ter passado por lá apenas na segunda e na sexta, por certo está em um desses dois dias então.

    Abração!

    ResponderExcluir