Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

La Crepe - 18/12/2011



Como aludido no próprio nome do bar, por lá os crepes reinam absolutos. Os maiores, que servem bem duas pessoas, custam na faixa de R$ 25,00. Já os individuais não saem por menos do que R$ 16,00.

Enquanto aguardávamos pela atração principal da noite, tomei algumas long necks da Heineken (3,50), mas há opções de cerveja 600ml a partir de R$ 5,00.

A nossa escolha foi pelo crepe São João Del Rei, cujo recheio é constituído por carne seca, purê de abóbora, parmesão, catupiry e cebolinha. Muito bom, apesar de certo exagero do parmesão, que acabou por lhe deixar um cadinho salgado.

A cozinha da casa não costuma errar, tornando-a pedida certa aos apreciadores de seu prato principal. Além do mais o aconchegante ambiente, bem decorado e com luz de velas às mesas, faz do La Crepe uma das boas opções para ir a dois.

Recentemente passaram por uma reforma, através da qual os toaletes masculinos e femininos se distanciaram, situando-se hoje em ambientes diferentes. Com relação a este quesito não há o que reclamar, já que os banheiros estão sempre limpos, e bem atendem as não mais de 100 pessoas que a casa comporta.

O atendimento é profissional e objetivo, porém a creperia não trabalha com cartões de qualquer espécie. Essa restrição me forçou a pagar com um cheque a conta de mais uma ótima noite em Santa Teresa, e me fez crer que a aposentadoria do velho talão levará mais alguns anos.


Serviço:
La Crepe
Rua Dores do Indaiá, 72 – Santa Tereza
Tel: 2552-1317
.

4 comentários:

  1. Vale lembrar que embora não acompanhem tão bem uma cerveja, os crepes doces também são de deixar saudade... Estou no aguardo da resenha do Butiquim OP, he he... Abraço meu velho!

    ResponderExcluir
  2. Gê,

    A considerar o que já comi por lá, imagino o quanto devam ser bons. Da próxima vez reservaremos espaço!

    A resenha do Butiquim sairá em breve! Por mais que tenha acelerado a frequência das postagens nas férias, ainda há uma congestionamento de bares básico, hehehe.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. A única experiência que tive com crepes foi na extinta "Toca do Gato" do Jairo em Paracatu, e na época num sei se vc se lembra só tinha 3 ou 4 opções de recheios. Eram bons, mas num devem nem chegar aos pés desses aê do La Crepe... Hehehe(maldade até comparar)
    Tá aê, comer crepe a dois é uma hein, romântico, prático, saboroso... e nem preciso tomar breja p acompanhar, dá pra encarar um refrex.
    Mas só de ler em Santa Tereza me vêm a cabeça o Bolão, aê a vontade de tomar golo é demais, se num tiver que passar perto de lá eu tow dentro desse Crepe aê...

    ResponderExcluir
  4. Grande Pedrão!

    Resenha que deu água na boca por causa do crepe de carne seca que você degustou! Não conhecia a casa e agora pretendo conhecer! Muito bacana! Obrigado pela dica!

    Abraços!

    ResponderExcluir