Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

sábado, 1 de outubro de 2011

Curtas de Setembro




- Certos bares eu visito com alguma frequência, e dentre os quais eu destaco o Amarelim do Prado. Muitos vão dizer que o boteco não raramente peca pelo atendimento ou pela higiene, o que vou concordar. Por outro lado, é dos poucos que salva aquele almoço extemporâneo de domingo, ou seja, uma boa janta para os que se esqueceram de almoçar. Nos domingos de clássico na Arena do Jacaré eu evito, afinal aquele quarteirão da Av. Francisco Sá se transforma em refúgio dos milhares de órfãos do Mineirão. Não sendo este o caso, a sua inconstante galinhada atende fartamente duas pessoas por R$ 22,00. Se os famintos estiverem em maior número, é possível que todos se saciem por R$ 28,00 (refeição para quatro), o que faz da panelada ótima pedida aos glutões de plantão.

- Impressionante como em Belo Horizonte não é possível indicar estabelecimentos, haja vista a irregularidade dos serviços. Além da queda observada no Surubim no Espeto, assunto de nosso último post, dias desses voltamos em duas casas onde o atendimento e a qualidade da comida apresentaram alguns deslizes: Bar & Boi e Dona Margherita, que até então andava sugerindo como referência na Fleming e como referência em rodízios de pizza, respectivamente.

- Desde o dia 6 de setembro acontece o Circuito Gastronômico da Pampulha, que vai até 20 de novembro. Tenho conversado com alguns dos vários amigos que habitam a região sobre o festival: como seria interessante uma condução mais agressiva deste evento, a fim de torná-lo páreo aos festivais que simplesmente ignoram a charmosa Região da Pampulha, verdadeiro patrimônio dos belo-horizontinos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário