Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Bar do Caixote - 07/10/2011 (Estabelecimento fechado)

O Bar do Caixote foi inaugurado em 1991, e em função da sua originalidade foi adquirindo fama ao longo dos vinte anos de existência, recebendo inclusive menção no New York Times em matéria sobre os botecos de BH. Por lá nada de cadeiras, mas somente os seus tradicionais engradados de madeira. Na verdade até introduziram algumas banquetas para quem preferir os balcões próximos à entrada, é bem verdade. Mas são poucos, e os caixotes permanecem hegemônicos.

Em vários dos dias da semana, dentre os quais as sextas-feiras, há apresentações de cantores de bar, que mandam ver no samba, MPB e cia. Neste dia o interior do boteco fica tomado, e o passeio mais ainda. Depois das 23h, quando vence o prazo do cantor, uma jukebox é disponibilizada aos clientes, e daí em diante o repertório varia do pagode ao tecnobrega. Alguns clientes mais animados dançam em meio ao aperto, e os poucos garçons, que parecem também se divertir em meio ao furdunço, se desdobram para dar conta da demanda.

Para beber, o cardápio lista a Antarctica, que como na maioria dos bares inexiste na prática, além de Brahma, Skol (ambas a R$ 4,90), Bohemia e Original (R$ 5,50). Há também refrigerantes e sucos de variadas polpas (R$ 3,00). Tudo servido em temperatura ideal, o que se torna um verdadeiro incentivo a se tomar várias, mas acaba por virar problema quando é chegada a hora de conhecer o banheiro. A estrutura do mesmo não condiz com o tamanho da clientela, e além do mais não há freqüência na limpeza e reposição de sabonete e papel toalha, forçando os clientes a enxugarem as mãos em suas próprias roupas.

Da cozinha saem pratos como o lombo na chapa com fritas ou o fígado com jiló acebolado, ambos a R$ 20,00 em porções que servem de duas a três pessoas. No primeiro petisco o destaque são apenas as batatas, crocantes por serem corretamente fritas depois de cortadas pelas próprias cozinheiras. Já o segundo desaponta pelo exagerado tamanho dos cubos de fígado, que mal cabem à boca se não forem previamente diminuídos com garfo e faca.

Ao final considero que a cotação REGULAR é garantida pelo curiosa atmosfera do boteco. Este é o principal ingrediente da receita de sucesso do Bar do Caixote, e de certa medida compensa tanto a cozinha quanto a higiene, ambas necessitando de ajustes.

Serviço:
Bar do Caixote
Rua Nogueira da Gama, 189 - Bairro João Pinheiro
Tel: 3376-3010
.


===


Atualização: O Bar do Caixote encerrou as suas atividades em 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário