Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

domingo, 23 de outubro de 2011

Albanos - 12/10/2011


O Albanos é uma das mais premiadas choperias de Belo Horizonte, tendo arrematado não menos do que dez troféus da Veja como a número 1 da cidade. O chope, da Antarctica, é servido na tulipa de 300ml e oferecido em meia dúzia de versões, todas custando R$ 4,70. É bem tirado e levado à mesa com maestria pelos garçons, inteiramente profissionais. Aliás, devo dizer que o serviço foi bem conduzido desde a nossa recepção, quando a hostess nos levou a um simpático “banco de praça” que disponibilizam aos que aguardam vagar mesa.

A filial de Lourdes, escolhida para passarmos o final de tarde do dia 12 de outubro, fica instalada em um charmoso casarão de esquina no coração do bairro. Por lá um agradável ambiente, seja no amplo salão interno ou nas mesas dispostas no recuo do passeio. Também os banheiros, apesar de só existirem no segundo andar da casa, são modernos e razoavelmente limpos.

Dentre chopes claros e cariocas, resolvemos desbravar melhor o cardápio para escolhermos algum petisco. E foi a partir de então que o conto de fadas começara a desandar. Não que tenha acontecido alguma surpresa negativa, longe disso. O fato é que não fomos surpreendidos da maneira alguma, já que as opções que o Albanos oferece não encantam. São combinados, canapés e bolinhos, tudo aparentemente pasteurizado, e sem um quê de originalidade. Mas enfim, falemos da nossa escolha.

Em meio a folheadas e re-folheadas no cardápio, começamos a considerar desde o primeiro prato. Avistamos o item 1: batata frita, e logo em seguida o item 2: “batata do chef”, gratinada com queijo, bacon e orégano (R$ 17,00). Sim, uma porção nem frita e nem pesada seria perfeita àquele final de feriado em plena quarta-feira, e foi o que pedimos. Ocorre que, apesar de não descrito, as batatas (processadas, diga-se de passagem) são fritas antes de serem levadas ao forno para gratinar. O resultado é um frustrante trivial, típico de bares cuja cozinha não está dentre as prioridades.

A nossa expectativa não suprida lembrou-me de crônica que li certa vez sobre os botecos de BH, por sinal muito bem escrita por um paulistano (?), o JB. E é nesta altura que abro um parêntese, para ressaltar o quanto aprecio as impressões de forasteiros sobre os nossos bares e restaurantes, já que através das mesmas enxergamos, não raro, o lado cômico da nossa mineiridade. Vejo isto no blog
Cia dos Botecos, da paulista Vânia; no blog Cidade dos Bares, da amiga Suellen, que apesar de mineira morou a maior parte da sua vida em Curitiba; e no próprio blog Boteco do JB, cujos interessantes comentários sobre o Albanos e outros bares segue aqui.

Voltando à vaca fria, entendo haver em nossa mais famosa choperia um fosso entre a qualidade de serviço, bebidas e instalações, e a criatividade da sua cozinha. Como já ressaltei em
outro post, saio de casa e vou aos bares para, além de bebericar algumas, também comer bem. E quando não encontro cozinha que me satisfaça, tomo o rumo do próximo. Seja como for, faço questão de ressaltar mais uma vez as várias qualidades do Albanos, e de afirmar que farei novas visitas, na clara expectativa de escrever vários adendos às críticas que hoje teço.

Serviço:
Albanos
Rua Rio de Janeiro, 2076 - Lourdes
Tel: 3292-6221
.

6 comentários:

  1. É meu brother, tá fazendo a blitz mesmo hein...rs.. isso aí! Tomarei por hábito sempre antes de qualquer "saída" passar aqui para conferir a vossa impressão, que extrapola e muito a mera crítica "di buteco"... Parabéns! Grande abraço! Gê.

    ResponderExcluir
  2. Cê bêsta hein, vai escrever bunito assim lá na sede viu! hehehe
    Ow meu fiiilho, acho que pior do que batata frita só salsichão "Resende" assado ou frito! rsrsrs
    De qualquer forma, como vc disse lá no churrasco na casa da vovó, a Antarctica tá se tornando uma raridade e é bom aproveitar enquanto tem. Por isso reforço o convite de vir a Felixlândia pois aqui ainda se encontra a tradicional cerveja a preços bem atrativos, tipo... R$ 2,29 de 600ml.

    Valeu meu fiiilho!

    ResponderExcluir
  3. Fala Gê!

    Cara, muito obrigado pelos elogiosos comentários. A idéia é mesmo compartilhar impressões críticas, e se tem agradado até os profundos conhecedores do assunto, é porque estou no caminho certo, hehe.

    Abração!

    ResponderExcluir
  4. Fala Diogão!

    Salsichão Resende é difícil até naquele laricão, não é "meu filho"? Este sim, deveria acabar, e não aquela que é a nossa mais tradicional cerveja.

    Bota atrativo nisso! R$ 2,29 pelo ouro líquido da garrafa de rótulo azul é quase uma dádiva, hehe. Qualquer dia chegamos por aí...

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá Pedrão, ótima observação sobre o Albanos, espero que eles o ouçam e melhorem a cozinha, porque neah?!
    Obrigada pela citação ao blog Cidade dos Bares.
    Abração!

    ResponderExcluir
  6. Ei Suellen!

    Também espero por isso, afinal um chopp de alto nível merece quitutes tão bons quanto, não é verdade?

    Da Cidade dos Bares eu não saio jamais, hehehe.

    Abraços!

    ResponderExcluir