Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Bar do Doca - 10/07/2011 (Estabelecimento fechado)



O Bar do Doca é tradicional em BH, e já teve várias unidades. Sou freqüentador desde a primeira delas, que ficava na Av. Silva Lobo, próximo à Faculdade Newton Paiva. Depois abriram uma filial no Anchieta, cujas portas desceram em definitivo ao final do ano passado. Resta-nos atualmente a boa unidade do Gutierrez.

Seu cardápio, que já foi maior, lista algumas boas opções, tais como a costelinha com empada de angu e o Escondidinho de carne seca. Mas a carne de sol na brasa acompanhada por mandioca na manteiga de garrafa ainda é a campeã de pedidos. Até onde tenho notícia, o Doca foi o primeiro de BH a servir a carne de sol assada ao invés de frita.


Aos domingos não há opções para almoço, a não se que se componha uma refeição. Foi o que fizemos ao escolher a moqueca de carne de Sol (R$ 23,00), que vem acompanhada de farofa de torresmo, e pedimos uma porção de arroz (R$ 5,70) à parte. O prato é saboroso e insinuante, como as moquecas de peixe. Para devorá-lo até o fim foi necessária porção extra de farofa, já que a cozinha não dispunha de mais arroz já preparado.


As cervejas Brahma, vendidas a R$ 5,00, estão sempre geladas, e o atendimento é razoável. Acho que por eu ter saudades do Bar do Doca Silva Lobo, as comparações dos atuais garçons com a turma da velha guarda (Amaral, Brinquinho e cia) acabam por se tornar inevitáveis.


Apesar da boa música que podíamos desfrutar no Anchieta, gosto muito da localização atual do bar, cravado bem ao meio do Gutierrez. Entretanto o boteco tem ficado pouco movimentado, e não se vê mais aquela disputa por mesas outrora existente. É claro que não posso ignorar o inverno que atravessamos, estação que por si só desacelera a procura pelos bares em Belo Horizonte. Mas ao mesmo tempo vejo botecos completamente tomados, mesmo durante o frio.


Voltar com as festas que fizeram a fama do bar seria uma opção para colocá-lo novamente em evidência. Incluir o cartão de crédito dentre as modalidades de pagamento também não deixa de ser um chamariz. Ou ainda retornar com alguns bons pratos retirados do cardápio, já que até o tradicional surubim assado com molho de alcaparras foi jogado pra escanteio.


Para petiscar ou assistir futebol em alguma das TV’s o botequim de esquina continua muito bom. E por toda a história que confere ao bar a cotação BOM e faz do mesmo uma verdadeira instituição da cidade, eu clamo que não deixem também esta unidade morrer.

Serviço:

Bar do Doca

Rua Américo Macedo, 645 - Gutierrez

Tel: 3291-6594

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário