Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

domingo, 6 de novembro de 2011

Peixe Frito - 22/10/2011



O Peixe Frito já foi mais boteco, ocupando menor espaço antes de ser reformado e ampliado. Já foi de outro dono, que após ter passado o bar ao atual proprietário inauguraria o Peixe Boi. Apesar de todas as mudanças acontecidas em apenas sete anos de existência, a qualidade no atendimento permanece como a sua principal característica.

Desde que ingressou no Festival Comida di Buteco, no ano de 2007, já acumula cinco participações no evento, quatro destas concorrendo com o típico prato que dá nome à casa: peixe frito. Ocorre que estes pratos não são meras cópias um do outro, mas sim peixes diferentes recebendo acompanhamentos diferentes. De repetição apenas a forma de preparo, todos “a dorê”. Tem tilápia a dorê com molho de cupuaçu, surubim a dorê ao molho da tia, filé de cascudo a dorê aos molhos de taioba e pé de pimenta e o pintado a dorê aos molhos de manga e gengibre, acompanhado de chips de jiló, todas as porções custando em torno de R$ 25,00. Notar a diferença entre um peixe e outro talvez seja trabalho para especialista, cabendo a este amador apenas assegurar que os cozinheiros do lugar dominam a técnica da fritura.

No Comida di buteco 2011 o bar inspirou-se no mote do evento, que foi o Norte de Minas, e ousou pela primeira vez mexer em time que está ganhando, tendo ofertado a “Munheca do Velho Chico”, que é uma espécie de moqueca de surubim em cubos engrossada com pedacinhos de mandioca. Era sim uma moqueca o que procurávamos naquele dia, mas ficamos com o formato tradicional, em que o peixe, em postas, não recebe o acompanhamento das mandiocas, mas sim do pirão. É servida em pratos executivos (R$ 25,00), o qual atende com fartura a uma pessoa, ou razoavelmente a um casal se acrescida de mais meia porção de arroz com brócolis (R$ 4,50).

Vale ressaltar que nem só dos peixes vive o bar, que trabalha ainda com carnes grelhadas, a exemplo da ótima picanha. Tudo acompanhado por cerveja sempre gelada, como a Skol ou a Brahma, pelas quais se paga R$ 5,30 a garrafa. Comprando o Peixe Frito a outros botecos, os preços não são dos mais camaradas. Mas ao considerar todos os seus predicados, dentre os quais eu incluo ainda a facilidade na hora do pagamento, que pode ser realizado inclusive com cartão de crédito, o investimento acaba dando um BOM retorno.


Serviço:
Peixe Frito Bar e Petisqueira
Rua Juiz de Fora, 1242 - Santo Agostinho
Tel: 3291-1046
.

6 comentários:

  1. Nesse aí tenho que voltar meu brother, já que a recordação da última visita acabou não sendo das melhores... uma autêntica "vida de rei" por 3 dias. O que determina meu singelo conselho de não se aventurar por outro tipo de carne que não seja a especialidade da casa. Abço! Gê.

    ResponderExcluir
  2. Que delícia Pedrão! Eu quero!!!!

    ResponderExcluir
  3. Mestre Gê,

    Eu me lembro bem desse episódio, afinal também fui vítima, hehehe. Mas depois disso acabei voltando algumas vezes, e hoje acredito que tenha sido algo pontual.

    Quanto ao conselho eu concordo, até porque boas opções de peixe não faltam por lá!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Ei Cláudia!

    Pra você que gosta de um bom pexinho frito vale a pena conhecer!

    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Peixe é tudebom. Vou levar a patroa lá qualquer dia desses.
    Acho que agora deu certo Pedrão.

    ResponderExcluir
  6. Isso aí Leozin, um peixe do bom tem mesmo o seu lugar. Melhor ainda quando bem acompanhado, não é verdade?

    O meu abraço para toda a turma!

    ResponderExcluir