Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Alquimia Cervejaria - 01/09/2012 (Estabelecimento fechado)


Depois de alguns meses de espera pudemos, enfim, conhecer o Alquimia. Inaugurado no início do presente ano, soubemos da sua existência por meio desta crítica. Como a reportagem faz menção a petiscos saborosos por valores honestos, duas características que entendo como essenciais aos melhores bares e botecos, nos sentimos incentivados a conhecê-lo tão logo surgisse a primeira oportunidade. E foi o que aconteceu no primeiro sábado de setembro, quando ali pousamos por volta das 20h.

Chegando, foi possível escolher uma mesa no recuo da casa que abriga a cervejaria, onde o ambiente é mais agradável do que o interno, o qual remete a um restaurante. Dispondo de um telão e de uma LCD em cada extremidade do dito recuo, a trilha sonora dos primeiros minutos fora a narração de qualquer jogo de pouca expressão, que daria lugar a um DVD do Grupo Sambô depois de termos pedido música ao garçom. Empregado este que, vale dizer, nos atendeu de forma profissional, o que nos faz relevar alguma dificuldade que tenha tido depois que o bar encheu.

O banheiro é pequeno e fica fora do bar, na galeria anexa, porém é mantido em boas condições. Como aquele primeiro quarteirão da Rua Leopoldina ainda não tem tradição de estabelecimentos noturnos, o estacionamento fica facilitado, já que é possível deixar o carro inclusive de frente para a cervejaria.

Dentre as bebidas, há alguma variedade de cervejas artesanais e importadas. Sugeri aos amigos a Paulistânia Loura, que custa R$ 9,30 e é servida em taças próprias. Já a Vivian foi de suco natural de laranja, que assim como a cerveja, não desapontou.

Para comer o cardápio lista, além das carnes no quilo, também petiscos típicos de boteco, como as porções de torresmo (R$ 10,90) e de queijo pachá (R$ 21,00). Todavia preferimos experimentar alguns dos quitutes elaborados pelo chef, dando início por uma saborosa porção de Bruschetta Mediterrânea, que por módicos R$ 6,00 se tornaria ainda melhor.

Na sequência o bom jiló bruto ao ouro, empanado e recheado, também vendido a um ótimo preço (R$ 9,90 com seis unidades), e que vai à mesa acompanhado de molho a base de mel e raiz forte. Enfim, deliciosos e inventivos petiscos a preços mais que convidativos.

Como tinhamos um compromisso em seguida, ficamos apenas nas entradas. Porém já está planejada uma segunda visita, ocasião em que poderemos experimentar as suas carnes, segmento este que é outra das especialidades do Alquimia.


Notas Pedrão:

Ambiente: 3
Bebida: 4
Comida (peso 2): 5
Público: 4
Serviço: 3
Custo-benefício: 4

Notas Vivian:

Ambiente: 4
Bebida: 3
Comida (peso 2): 4
Público: 3
Serviço: 4
Custo-benefício: 3

Média final: 4 estrelas


Alquimia Cervejaria
Rua Leopoldina, 161 - Santo Antônio
Tel: 2555-9899
.

2 comentários:

  1. Um ótimo lugar, certamente... na minha avaliação carece apenas de um marketing mais incisivo, pois tem ficado vazio e bem sabemos que por melhor que seja nenhum estabelecimento sobrevive sem clientela. Espero que tenha vida longa, pois oferecer um serviço de qualidade com preços honestos não é o que temos observado aqui em BH.
    Abraços e parabéns pela resenha meu velho!

    ResponderExcluir
  2. Gê,

    Concordo plenamente, até por entender que as propostas honestas mereçam não apenas se consolidar, como serem copiadas!

    Obrigado pela frequente presença, amigo, e um abraço!

    ResponderExcluir