Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Comida di Buteco 2012 - Região Norte e Venda Nova

Na tarde do domingo dia 15/04, o Bar da Cida não estava tão cheio como de costume. Já o ambiente permanece agradável como sempre, e nós ficamos em uma das mesas da calçada. O prato é criativo e bom, com as frituras muito bem executadas. Porém entendo que nos medalhões o bacon, de sabor insinuante, camufla o gosto da tilápia.


Atendimento bom, porém insistindo demais para que consumíssemos as quinquilharias que patrocinam o evento (prato com Doritos, cerveja Bohemia, doce de colher e etc). Aliás, me causou estranhamento o fato de não existirem por ali as cervejas mais populares, como Brahma, Antarctica, e Skol. Porém admito que Original a R$ 5,00 e Bohemia a R$ 4,70 é coisa rara de se ver em BH.
 
O Escritório da Cerveja,  segundo representante da Zona Norte, repetiu a fórmula do ano passado, quando chegou ao Top 10 por ter oferecido um petisco farto e saboroso. Em 2012 concorreu com o Galeto de Minas, cujo tempero do item principal se mostrou correto, tendo ainda a escolta de quiabo crocante, angu molinho com queijo e uma espécie de melaço, todos jogando a favor.
 


O atendimento foi muito bom, e a cerveja servida em temperatura que não desagradou, porém vendida a “preços de Lourdes” (R$ 6,50 a mais barata delas). De toda forma, vejo que este bar vem amadurecendo ao longo dos anos, e mesmo não tendo figurado entre os cinco primeiros, certamente manterá o ótimo prato no cardápio.
 
Partindo para a Região de Venda Nova, foi pelo então quarto colocado no Comida di Buteco, Curin Bar, que demos início. Pratos ousados são a sua característica, e para o presente ano nos brindou com uma saborosa canjiquinha com pescoço de peru (R$ 22,90), que constitui aquilo que entendo como a verdadeira comida de boteco. Todavia faço uma ressalva quanto ao modesto tamanho, sobretudo considerando que os seus ingredientes não são caros. Já com relação à escolta das “torradas de queijo”, ao que parece buscaram tão somente apresentar um novo formato para as bruschettas.
 
 
 
Cerveja estupidamente gelada, mas sem acatarem a também estúpida imposição dos rótulos premium vista em outros botecos (R$ 5,00 a Brahma). Sinal de absoluto respeito do Curin para com os seus clientes do dia a dia. Serviço atencioso, higiene de acordo e ambiente dos mais agradáveis.
 
Para encerrar o dia de butecage e em nossa segunda tentativa, chegamos ao Bar do João por volta das 21h daquele domingo, horário em que as enormes filas já haviam se desfeito. Seja como for, ainda não seria possível escolher uma mesa ao nosso gosto, no passeio, e assim nos acomodamos em mesas internas.



Na ocasião a Brahma (R$ 5,25) não se encontrava na ótima temperatura de costume, o que não chegou a comprometer a sua avaliação. Pedimos o prato e em pouco mais de vinte minutos nos seria servido o interessante Trem Bão, composto por uma criativa língua empanada no queijo acompanhada por batatas cozidas temperadas com alho triturado e frito, e ainda um molho que seria de vinho e conhaque, mas cujo sabor de caldo Knorr fora evidente.

Faz-se uma ressalva quanto ao preço do petisco, que no dia da visita extrapolava o limite máximo determinado pela produção, tendo sido registrado no cardápio e na conta por R$ 23,00. O atendimento foi razoável, a higiene era regular, o público estava animado como sempre, e o pagamento facilitado pelo cartão de crédito dentre as modalidades. No meu entendimento, pela ousadia e pelo sabor do prato, fora a mais injusta desclassificação de 2012.

2 comentários:

  1. Eita Escritório da Cerveja que num dá certo de ir hein meu fiiilho... hehehe
    Uai bicho, lingua empanada dá certo? Fiquei curioso. E essa canjiquinha hein, botei fé no Curin, sem inventar moda pros gran fino participantes do CDB.
    E de fato, R$ 4,70 uma Bohemia ta preço bom demais pra BH!

    Vlw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Diogão, mas continuemos tentando o Escritório, pois trata-se de um bar que fica cada dia melhor!

      Sobre a língua empanada, pode ir sem medo, pois é um petisco de primeira!

      O prato do Curin, para ser uma comida verdadeiramente de boteco, deveria apenas ser farta, o que infelizmente não foi.

      Por fim, sobre o preço da Bohemia no Bar da Cida, é sim coisa raríssima de se ver por aqui, uma pena.

      Ainda não desisti de tomar Antarctica gelada a R$ 3,00 em Felixlândia, hem? Me aguarde, hehehe.

      Abraços!

      Excluir