Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Bistecão - 10/12/2014

O Bistecão é um daqueles bares cujos frequentadores assíduos fazem questão de escondê-lo dos jornais e dos sites especializados. O próprio dono, conforme reza a lenda, já recusou convites para integrar concursos de boteco, por certo querendo privilegiar os costumes da clientela habitual. Há quem irá discordar de tanto tradicionalismo, mas a realidade é que o botequim anda muito bem (e requisitado), obrigado.


A primeira visita feita ali, uma década atrás, já tornaria o Bistecão inesquecível, e o motivo disso foi a deliciosa língua ao molho madeira (R$ 27,00, com opção de meia porção). Dez anos depois, o aspecto do bar se mantém o mesmo, mas a cozinha é tal como vinho: melhora com o passar do tempo.


A intenção desta resenha era falar sobre a picanha servida na chapa, sem sombra de dúvidas a de melhor custo-benefício em BH (R$ 25,00 por 300 gramas, ou R$ 39,00 por 500, com vinagrete e cebola). No dia da visita, porém, faltou companhia à mesa, e tivemos de optar pelo espeto de filé mignon (R$ 8,90), menos substancioso, mas igualmente saboroso!


Tudo bem que o segredo da carne pode estar justamente no corte da mesma, vá lá. Mas a farofa de ovos, que acompanha fartamente os espetos, é seguramente a melhor da cidade!


É notório que em outras capitais, como no Rio de Janeiro, os cozinheiros preparam essa iguaria de mãos amarradas. Em Belo Horizonte, ao contrário, vêm predominando as sofríveis farofas prontas, que geralmente são sequer tocadas pelos comensais. No caso do Bistecão, onde a farofa é feita com manteiga e pedaços generosos de ovos mexidos, essa recusa dos clientes jamais será vista. Ao contrário, ela é solicitada também em porção à parte (R$ 9,00 a porção) para acompanhar qualquer das carnes na chapa.


Além dos itens já mencionados, o cardápio lista mais de 60 opções de comes, todos eles a preços pra lá de honestos, como o do pão de alho (R$ 2,80) e o da porção de peixe frito com molho tártaro (R$ 19,00).

Para beber, as opções são menos variadas, mas os preços permanecem bons, como é o caso dos R$ 7,50 cobrados pela esbranquiçada garrafa de Serramalte. A Salinas, de R$ 4,50, é uma das poucas cachaças oferecidas.

O atendimento, gentil, costuma se perder nos dias mais cheios, mas isso parece pouco incomodar os frequentadores.


À descontraída turma da mureta, improviso este que tão bem retrata o espírito botequeiro de BH, os eventuais deslizem afligem menos ainda. E sempre cabe mais um!



Notas:

Ambiente: 3
Atendimento: 3
Bebida: 3
Comida (peso 2): 5
Custo-benefício: 4

Média final: 4 estrelas


Cervejaria Bistecão
Rua Jacarina, 61 - Padre Eustáquio - Belo Horizonte - MG
Tel: (31) 3464-2313
Pagamento: aceita cartão de crédito e débito
Preço médio por pessoa: R$ 35,00*

*Consumo individual, em rateio ou não, de uma porção para dois, ou duas porções para um, de preço médio, acrescida(s) de duas bebidas e, quando houver, serviço e couvert/entrada. As bebidas podem ser duas cervejas de 600 ml, quatro cervejas de 350 ml, dois drinks, ou duas doses de cachaça, dependendo da especialidade do bar.

2 comentários:

  1. Mesmo encantado com os petiscos descritos, essa farofa tida como a melhor da cidade vai fazer valer minha visita... Ótimas fotos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a melhor farofa de ovos, Gê. No nível das que são servidas nas boas galeterias do Rio!

      Valeu o elogio às fotos, preciso me lembrar mais da câmera! Hehehe.

      Excluir