Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

segunda-feira, 25 de março de 2013

Reza Forte - 23/03/2013 (Estabelecimento fechado)

Funcionando há pouco mais de seis meses, o Reza Forte ocupa uma grande casa de esquina no Prado, bairro este que é hoje sinônimo de boa "butecage". Para entrar no bar, o cliente deve subir por uma rampa antecedida por alguns degraus, que acabam por inviabilizar a acessibilidade ao local. Já dentro dele, são três os ambientes, quais sejam a varanda, o interior e o deck. No primeiro havia música ao vivo em alto volume, e no segundo era ensurdecedora a conversa entre os habitués. Assim, nos decidimos pelo terceiro, que era mais arejado e tranquilo.


Para beber, a casa lista meia dúzia de opções da AMBEV, além de alguns drinks e destilados. Comecei por uma Brahma (R$ 5,90), que tive de substituir pela Original (R$ 6,90) por aquela estar apenas fria. Já a Vivian optou por um suco natural de caju (R$ 3,90), que apesar de ser preparado com a fruta fesca, mostrou-se pouco consistente.

Dentre os 20 petiscos listados no cardápio, demos início por um pão de quatro queijos (R$ 4,90), já que os pães de alho e de azeitona, oferecidos por igual valor, estavam em falta. Bem fraco se comparado ao do Chico do Churrasco, que é a referência deste quitute na cidade.


A batata rosti de carne seca com quatro queijos, que custa R$ 29,90 e serve duas pessoas como refeição ou quatro como petisco, foi a nossa outra pedida. Ela demorou não mais do que 30 minutos para chegar, e foi à mesa perfumada e bem apresentada.


O sabor, por sua vez, não supriu as nossas expectativas. À batata faltou tempero, e dentre os quatro queijos aludidos, notamos a presença de catupiry, muçarela e cheddar. Acredito que a presença de algum queijo curado, ou qualquer outro que fosse mais insinuante, daria solução à ligeira insipidez.


Falando do atendimento, a garçonete Jussara se mostrou esforçada durante toda a nossa estada. O maior pecado da noite seria a inexistência de azeite para regar a rosti, e o mesmo deve ser creditado na conta dos administradores do Reza Forte. Ficamos nos perguntando como um bar que serve refeições executivas de segunda a sábado, ao preço de R$ 10,90, pode não dispor de tempero essencial como este.

Solicitada a conta, mais um deslize que deve ser aqui alertado, este referente à cobrança de couvert artístico (R$ 5,00 por pessoa) sem o prévio aviso, o que vai inclusive contra a lei que regula o assunto.


Notas Pedrão:

Ambiente: 3
Atendimento: 3
Bebida: 2
Comida (peso 2): 2
Custo-benefício: 2

Notas Vivian:

Ambiente: 4
Atendimento: 3
Bebida: 3
Comida (peso 2): 2
Custo-benefício: 2

Média final: 2,5 estrelas


Reza Forte
Rua Brumadinho, 210-B - Prado - Belo Horizonte - MG
Tel: (31) 3373-3023
Pagamento: recusa cartão de crédito, e aceita cartão de débito.
Preço médio por pessoa: R$ 55,00*

*Consumo individual, em rateio ou não, de uma porção para dois, ou duas porções para um, de preço médio, acrescida(s) de duas bebidas, serviço e couvert/entrada, quando houver. As bebidas podem ser duas cervejas de 600 ml, ou quatro cervejas de 350 ml, ou dois drinks, ou duas doses de cachaça, dependendo da especialidade do bar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário