Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Bacon Paradise - 01/08/2014

Quando este bar abriu, há um ano, foi motivo de grande alvoroço entre os adoradores de bacon. Como mineiro e butequeiro, não troco uma boa barrigada pelo defumado, assim como gosto mais de mandiocas fritas ante as universais batatas, e escolho um suculento "pão molhado" ante o hambúrguer. Ainda que eu prefira a nossa brasilidade, jamais dispenso comidas que tenham outros sotaques, mesmo que estas pareçam meras repetições dos maçantes hábitos norte-americanos. Por esta razão é que estivemos, depois de passada a euforia causada pela sua inauguração, finalmente no Bacon Paradise.


A loja que abriga o estabelecimento, na contra esquina do Bar do Piru, foi ocupada anos atrás pelo Espetinho do Lero, um dos primeiros a ter o formato inspirado pelo Churrasquinho do Luizinho. Tem no recuo do prédio uma comodidade, já que nele é disposta a maior parte das mesas, em ambiente menos intimista do que o interno.



Ao nos sentarmos, na última mesa restante, pedimos ao garçom uma Original, mas este informou que não estava devidamente gelada. Resolvi experimentar a caipi-vodca (R$ 10,90), que é razoável, porém muito pequena. Acabei de voltando para a cerveja, e fiquei na Brahma, que passou a ser opção única junto da Skol (R$ 7,50 cada).



O petisco escolhido para darmos início aos trabalhos foi o Bacon Wrapped Onion Rings (R$ 25,90), que é bem interessante. Nele, a cebola envolta com bacon é empanada e frita, e os anéis caem muito bem com cerveja gelada. Vai à mesa acompanhado do saboroso molho ranch, e também do molho barbacue, que não me convenceu.



Guardamos os hambúrgueres, que são os itens de maior saída na casa, para o final. Com preços que partem de vinte reais e podem se multiplicar por três vezes, são preparados com carne de boa qualidade, e recebem um bacon bem trabalhado, crocante e frito no ponto certo. As batatas, industrializadas, contrastam com o ótimo sanduíche, assim como o barbacue, sobre o qual já falamos.




Até permaneceríamos lá por mais algum tempo, para experimentar uma das duas sobremesas listadas no cardápio, ou para beber as saideiras. Porém torna-se incômodo, para quem se senta próximo do passeio, a grande espera de pessoas por lugares, eventualmente muito junta das mesas.



Interessante observar, ainda, que poucos vão ao Bacon Paradise para botecar. A grande maioria devora gigantescos sanduíches tão logo se senta, na mesma velocidade em que pedem a conta e vão embora. Esta característica, aliada ao pouco trato com as bebidas, revela que a intenção da casa é ser uma lanchonete. Isso não a torna ruim para quem gosta de bacon, muito pelo contrário, e se este for o seu caso, vá correndo se esbaldar.


Notas:

Ambiente: 3
Atendimento: 3
Bebida: 2
Comida (peso 2): 4
Custo-benefício: 3

Média final: 3 estrelas


Bacon Paradise
Rua Montes Claros, 1004 - Lourdes - Belo Horizonte - MG
Tel: (31) 3327-4333
Pagamento: aceita cartão de crédito e débito
Preço médio por pessoa: R$ 55,00*

*Consumo individual, em rateio ou não, de uma porção para dois, ou duas porções para um, de preço médio, acrescida(s) de duas bebidas e, quando houver, serviço e couvert/entrada. As bebidas podem ser duas cervejas de 600 ml, quatro cervejas de 350 ml, dois drinks, ou duas doses de cachaça, dependendo da especialidade do bar.

2 comentários:

  1. É de fato uma proposta interessante, mas tenho minhas ressalvas com bacon, já que invariavelmente seu sabor predomina em todo e qualquer prato, daí a importância de uma receita bem elaborada a fim de promover o equilíbrio. Não gostei de saber que existem sanduíches de 60 pratas, rs..

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Gê, este é mais um "senão" do defumado que dá nome ao lugar, mesmo quando ele é bem pensado e executado, como neste caso.
    O sanduíche que beira as 60 pratas leva cinco carnes de 200 gramas, além de vários outros itens, tamanho quase impraticável a um ser humano. O retratado na resenha, que já tem um porte considerável, custa uns 25 reais.
    Abraços!

    ResponderExcluir