Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

sábado, 14 de novembro de 2009

Bar e Petisqueira do Primo - 12/11/2009

O Bar e Petisqueira do Primo é, como sabido pelos amigos butequeiros, um dos mais tradicionais estabelecimentos boêmios de Belo Horizonte. Contudo, diferentemente de outro referencial em tradição de nossa cidade, que é o Café Palhares, o Bar do Primo concilia melhor a sua valiosa história com outra característica que a meu ver é fundamental para qualquer boteco: a capacidade de despertar no butequeiro a vontade de se permanecer no lugar por horas e horas. E foi bem assim que aconteceu em minha última visita.

Chegamos por volta das 18h de uma sexta, para desfrutarmos de um happy hour, e sentamo-nos em uma mesa bem na esquina em que se encontra o bar, ou exagerando ainda mais no preciosismo, exatamente embaixo das placas de Santa Catarina e Aimorés. Lugar irreparável, que propicia-nos sentir o pulsar de uma Belo Horizonte em que, para o bem ou para o mal, o velho e o novo coabitam. Após algumas cervejas, posso afirmar que a sensação despertada por essa mistura foi positiva.

A cozinha, hum... a cozinha! Começamos com ótimas almôndegas ao molho, passando por um excelente pernil com medalhão de batatas, e encerramos com uma boa carne de sol com mandioca frita. Tudo servido como manda o figurino, pelo tranqüilo garçom Tião.

Ao final, aquilo que seria um happy hour, se torna um programa ainda melhor. Uma butecage que quase avança madrugada adentro, que quase se transforma naquilo que grande parte de nós conhece por boemia. A se permanecer tão convidativo esse pedaço ímpar de nossa cidade, o que aos olhos de um dos seus admiradores parece ser liquido e certo, as visitas se tornarão deliciosamente rotineiras.


Notas (a partir de visita realizada em julho de 2012):

Ambiente: 4
Bebida: 4
Comida (peso 2): 4
Público: 4
Serviço: 3
Custo-benefício: 3

Média final: 3,5 estrelas

Nenhum comentário:

Postar um comentário