Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Mercearia 130 - 29/03/2014

Tal qual o tradicional Pé de Cana, no Sion, a Mercearia 130 também se destaca mais no almoço executivo que na happy hour. Ambos compõem o seleto time de melhores refeições montadas em BH, porém carecem de ajustes à noite e aos finais de semana. Nos dois bares o atendimento pode ser melhorado, assim como se mostram necessárias pequenas correções na cozinha. Deixaremos para falar daquele em outra oportunidade, e explicaremos aqui como chegamos às nossas impressões sobre a Mercearia 130.


Era um sábado, e não mais havia lugares disponíveis no interior do botequim. A hostess pediu ao garçom que transportava mesas para o passeio nos montar uma, apelo que foi ignorado pelo mesmo. Porém encontramos, meio escondida, uma daquelas mesinhas altas, bem perto da vidraça da cozinha, e ali sentamos. Como o bar prioriza o chopp e as cervejas long neck ante as clássicas garrafas de 600 ml, beberiquei algumas tulipas do Backer claro (300 ml), a R$ 5,90 cada.




Dentre as particularidades do bar, que tem o seu charme, a inexistência do cardápio, com todos os itens disponíveis sendo listados nas próprias paredes do bar, a giz. Nosso primeiro pedido, para beliscar, foi uma fritada de rã, sobre a qual já ouvimos elogios. Solicitada, a garçonete nos informa que não havia o quitute naquele dia. Aí eu lhe pergunto, caro leitor: se a ideia da lousa é possibilitar um cardápio diário, por que diabos não apagaram a fritada?

O jeito foi partir para os picolés de torresmo, outro petisco bem recomendado pelos inúmeros fãs da casa. Por sorte pedimos a meia porção (R$ 22,00, ante R$ 38,00 da inteira), já que os dois torresmos se mostraram extremamente gordurosos. Ainda que fossem de costelinha, o óleo escorria pelas mãos, e não houve limão que ajudasse. Deu saudade das melhores pancetas da cidade, como são as encontradas no Ali Ba Bar, no Agosto Botequim e no Geraldim da Cida, dentre outras.


 

Mais tarde experimentamos o steak tartare (R$ 28,00), iguaria que jamais havia comido, e considerei sensacional. Com ótimo tempero e o filé delicadamente picado, este sim, faz jus à boa fama da casa, e se encontra no patamar do almoço.




Notas: 

Ambiente: 3
Atendimento: 2
Bebida: 3
Comida (peso 2): 3
Custo-benefício: 2


Média final: 2,5 estrelas

Mercearia 130
Rua Ivaí, 130 – Serra – Belo Horizonte – MG
Tel: (31) 3658-3395
Pagamento: aceita cartão de crédito e débito
Preço médio por pessoa: R$ 60,00*
*Consumo individual, em rateio ou não, de uma porção para dois, ou duas porções para um, de preço médio, acrescida(s) de duas bebidas e, quando houver, serviço e couvert/entrada. As bebidas podem ser duas cervejas de 600 ml, quatro cervejas de 350 ml, dois drinks, ou duas doses de cachaça, dependendo da especialidade do bar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário