Espaço destinado aos relatos críticos de andanças pelos botecos belo-horizontinos, assim como aos pitacos sobre outros lugares quaisquer.
Traduzir para ChinêsGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Bar do Júnior - 27/07/2011



A proposta inicial era aproveitar uma tarde de férias no Mercado Central, em companhia de outros dois amigos que também curtiam ócio. Um deles, o Diogo, disse que da última vez esquecera da vida em nosso Mercado maior, e ao final da sua estada pagou mais de R$ 40,00 de estacionamento. A situação me lembrara que o Mercado Central é, cada dia mais, um ponto turístico de nossa cidade. Propus então irmos ao Mercado do Cruzeiro, sugestão prontamente aceita pelos demais. Por lá são outros quinhentos, haja vista a inexistência de vagas rotativas em seu entorno e a primeira hora gratuita no estacionamento próprio.

Dia desses li no jornal que a prefeitura planeja revitalizar este mercado, criando um mundaréu de vagas de estacionamento para atender aos alunos da Fumec, sobretudo. Os críticos do projeto advertem que seria a morte de um dos últimos mercados de bairro da cidade, a exemplo do que já aconteceu aos distritais de Santa Tereza e da Barroca. O certo é que a nova crise de modernização da prefeitura motivou a escolha do local, até para ver a quantas anda o bravo sobrevivente.

Logo na entrada a tal Parrila Del Mercado, cujos carrões importados parados à porta nos espantaram. A proposta era respirar o mercado, de forma que nos acomodamos nas únicas três banquetas do Bar do Júnior, cravado no meio daquele Distrital.

Na quarta-feira não há cardápio, mas somente o seu afamado pernil se exibindo na estufa, junto a pastéis e pães de queijo. Como às 13h ainda não havíamos almoçado, tratamos de pedir logo três sanduíches do pão de queijo com o pernil, que nos permitiriam apreciar as nove Brahmas vindouras sem maiores preocupações. Tudo custou R$ 42,00, mas dos preços de cada item não ficamos sabendo.

Ao longo da nossa permanência um dedinho de prosa com o Júnior, que ao mesmo tempo marinava costelinhas e dessalgava bacalhaus. São as opções que, ao lado do afamado pernil, sustentam a numerosa clientela de sábado. Dando como certo o seu palpite, de que o projeto da prefeitura não sairá do papel, voltarei em breve final de semana para experimentar dos demais pratos.


Serviço:
Bar do Júnior
Rua Ouro Fino, 452 (Mercado do Cruzeiro) - Cruzeiro
Tel: 3223-5822
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário